Imagem capa - Planejar x Executar por Geraldo Neto
Empreendedorismo

Planejar x Executar


Tenho lido muitos “comentaristas” de negócios que nunca montaram nada na vida, dizendo que as startups falham por falta de planejamento. Ou seja, se você planejar bem vai dar tudo certo!
Estão tão longe da verdade quanto o ensino no Brasil de chegar a uma nota 7 de média no PISA.  
Os Emprendedores quando despertam para uma ideia e essa ideia amadurece na sua cabeça a ponto de começar o processo de startup, ele planejou tudo mentalmente. Pelo menos para o primeiro estágio do falado MVP. Nesse momento então ele começa a trocar ideia com várias pessoas coletando mais informações e como diria o pintor melhorando o acabamento da sua obra. No caminho ele encontra outro empreendedor amigo que gostou tanto da sua ideia que deseja participar. Então, eles começam a “tentar” tirar da cabeça para o papel e colocar em pratica o que planejaram.
Eles quer testar suas hipóteses!
Claro que a maioria das vezes tudo que ele planejou não vai funcionar, o que é normal. Essa fase de criar e testar o modelo de negócio faz parte do aprendizado, do crescimento dos empreendedores e validação da “ideia”.
Ocorre, que em seu caminho de empreender existem uma montanha de desafios “extras” ao seu negócio, dispostos a “detonar” sua startup, como exemplo a legislação que rege a área onde se está empreendendo. São várias taxas, licenças, registros, livros, controles, tributos, fiscais, etc etc que irão tomar 80% do seu tempo para “tentar” cumprir tudo, não iniciar errado e ter surpresas posteriormente. Dependendo do tipo de negócio que vá empreender ele não consegue nem mesmo saber o preço de venda do produto, porque dependerá para que estado está vendendo, se o cliente é um consumidor final ou intermediário, se terá substituição tributária etc.
Nesse momento crucial que o negocio está sendo iniciando e precisando da presença full do empreendedor a frente do desenvolvimento, das vendas, da logística ou seja lá o que for, ele estará ocupado em atender ao estado, sua burocracia e estupidez.
Passado essa “onda”, claro se ele conseguir passar, poderá contar com outras pessoas para ajudá-lo com essa burocracia, mas no início apenas o dois emprendedores terão que lidar e se virar com podem para ultrapassar a “quebrada das ondas”.
Então quando eu vejo pessoas que nunca colocaram ou tentaram quebrar essa “onda” falarem em planejamento eu fico muito puto.
O que leva o empreendedor ao fracasso pode ser sua premissa. Ele pensou e planejou sua ideia tomando como base premissas erradas. Isso é muito comum e normal, porque o empreendedor não tem mapeado todas as variáveis do negócio como fatores ambientais (aqueles de governo), concorrentes, usuários ou consumidores, canais etc.
Não conheço muitos negócios que deram certo na primeira validação. Normalmente se testam as hipóteses, validando-se as premissas ou não, pivota o negócio se necessário e a vida segue.
Leva o empreendedor ao fracasso se ele não aprender com os erros da execução e mudar a direção corrigindo a rota tantas vezes forem necessárias.
Leva o empreendedor ao fracasso a soberba, falta de atitude e liderança.
Enfim, poderia ficar aqui apontando mais uma dezena de razões que levam um empreendedor ao fracasso mas nunca falta de planejamento. Quem diz isso nunca ativou um negócio.