Imagem capa - Recomeçando parte 19 por Geraldo Neto
EUADicasEmpreendedorismoNotícias

Recomeçando parte 19

O tempo vai passando e volta e meia eu cometo erros em coisas simples para os americanos, mas ainda difíceis para mim e para a grande maioria dos brasileiros. 


Temos recebido muitos brasileiros que chegam ao sul da Flórida e muitos que ainda estão no processo de decisão de deixar o Brasil, e vem para passar 1 semana e acha que pode entender ou pelo menos validar sua decisão. Na verdade a decisão está tomada é uma questão de quando! 


Esse momento é perturbador posso garantir, mesmo quando se trata apenas de uma pessoa como foi o caso hoje com um italiano que vive no Brasil a 11 anos e começa a esboçar o movimento de sair do Brasil. 


Mas, quando se trata de família é bem mais complicado e nada acontece até que todos estejam convencidos que será melhor para todos.  Depois de tomada a decisão, o problema se torna outro. Perguntas: Como vamos fazer com a questão do Visto? Como e onde irei trabalhar? Onde meus filhos vão estudar? Será difícil a questão da língua? Como eu compro um carro? Será que consigo financiar uma casa ou o carro? Onde vou morar? São tantas perguntas sem respostas que apavora! 


Cada um que chega para pedir conselhos eu digo para não fazer nada por um tempo até entender melhor, estudar as oportunidades e ver a melhor forma de iniciar seu próprio negócio. Mas, alguns se precipitam e saem comprando alguma coisa ou montando sorveteria, posto de gasolina, loja de salgado, doces etc. tenho uma má notícia para os precipitados! Não vai funcionar e as chances de perder seu dinheiro é grande. Mas, depois de assinado um contrato não há o que fazer, resta torcer e rezar que funcione. 


Muitos brasileiros que vivem aqui nos EUA e tem facilidade de comunicação seja escrita ou áudio-visual como os youtubers vendem a América como um lugar fácil e qualquer um que pisar aqui vai ficar rico e não passará dificuldades. Eu fico com pena de quem assiste e acredita sem checar a veracidade.


Não é bem assim!


Olha eu tinha uma boa estrutura no Rio de Janeiro depois de 25 anos trabalhando duro. Tinha varias pessoas contratadas para ajudar na empresa, em casa etc. aqui mudou tudo. Hoje não temos empregada em casa, apenas faxineira eventual. Tudo acaba sobrando para quem mora na casa mesmo. Estilo americano é não pagar a ninguém para fazer aquilo que você pode fazer. 


Tem que colocar isso no papel e saber que mais que uma mudança de casa, casa um terá uma mudança de mindset, ou então sofrerá muito. 


Eu consegui trabalhar e estou criando vários negócios com sócios diferentes, mas pelo que tenho ouvido sou uma exceção a regra. Conseguimos nossa residência permanente e posso desenvolver negócios e empreender como sempre sonhei fazer na América. 


Voltando ao dia a dia do imigrante, outro dia um amigo me contou que sua esposa chamou a faxineira 3 vezes na semana para ajudá-la. Ao sair de casa foi interpelado por um vizinho conhecido que perguntou: vocês estão com algum problema grave em casa? Ele respondeu que não. Por que o vizinho estaria perguntado isso? Porque eles tinham chamado 3 vezes uma faxineira! Isso não é comum, muito pelo contrário!


Na nossa cidade somos obrigados pelos condomínios a lavarmos o telhado uma vez ao ano se não leva multa. Então contratei uma empresa para lavar o telhado enquanto eu viajava, até porque eu não tenho o menor talento para subir em telhado. Mas, quando cheguei em casa após uns dias, meu vizinho americano me chamou até sua garagem e mostrou a maquina de pressão para lavar telhado e me disse que poderia emprestar se eu quisesse. 


Não pague nada que você pode fazer! 


Enfim, vamos aprendendo, algumas coisas eu pago porque não sei mesmo fazer e outras eu faço, minha mulher faz, minha filha faz e seguimos a vida. 


A verdade que a vida aqui é bem diferente e temos que aprender, nos adaptar rápido para não apanhar tanto. Pedir conselhos de quem tem mais estrada na América ajuda muito e pode evitar vários problemas. 


Outra coisa bem diferente do Brasil e absolutamente claro na América sobre acordos e contratos: “vale o que está escrito”. Nunca assine algo sem entender tudo e estar de acordo, porque não terá volta. Se assinar um contrato de locação de 5 anos terá que pagar os 5 anos. Não há cancelamento com multa. A multa é você pagar todos os meses até o fim do contrato se quiser cancelar. 


Outro dia tivemos que cancelar um evento que tínhamos pago o sinal de garantia de data e assinado o contrato, mas o dono do estabelecimento alugou a mesma data para outra pessoa mais caro. Simplesmente nos mandou um cheque do valor do depósito de volta. O contrato não previa multa da parte dele. Ou seja, tivemos que cancelar nosso evento e devolver os pagamento que tínhamos recebidos dos expositores. A todo momento vamos aprendendo e levando na cabeça por falta de atenção aqui e ali. Tudo isso faz parte de um grande aprendizado e estou muito feliz e motivado. 


Sobre o carro, quando cheguei na América fui comprar um e quiz financiar. Como ainda não tinha Social Security consegui financiar mas com uma taxa leonina de 18,9% ao ano. Agora, após 12 meses de pagamentos efetuados e com o Social Security eu consegue refinanciar para 2,49% ao ano. E segue o jogo!


Vamos ganhando a América aos poucos!