Imagem capa - Copo meio cheio por Geraldo Neto
Startup EUADicasEmpreendedorismo

Copo meio cheio

Faz quase 2 anos que me mudei para os EUA. Contei em vários posts minhas descobertas iniciais e meu aprendizado. 

Tenho conhecido muitas pessoas e construído muitas parcerias que resultaram em negócios reais. Estamos ajudando a mudar a vida de alguns empreendedores, investindo e apoiando em seu sonho de fazer uma grande empresa e internacionalizar. Tudo isso realizado em apenas um ano de empresa. Vamos fazer muito mais!

O que me espanta ainda são muitos brasileiros que conheci aqui e que vivem se lamentando das dificuldades em fazer dinheiro na América. Como se houvesse lugar fácil para isso! 

Me espanta a carga negativa dessas mesmas pessoas que espalham suas decepções e insucessos com intuito de contaminar e encontrar outros que pensem como eles. 

Por outro lado vejo pessoas que não ladram mas trabalham em silêncio e estão conquistando seu espaço na América. Sobre esses que gosto de falar. 

A terra do Tio Sam não é para amadores, mas para trabalhadores. Pessoas que pensam, planejam e executam dia após dia, testam, erram, corrigem e seguem em frente. Para essas pessoas que admiro que eu escrevo. Me inspiro nelas e compartilho meus aprendizados para ajudá-los de alguma forma. 

O país está voando, com crescimento incrível e muitas oportunidade à frente. Olhar o copo meio cheio, mesmo quando ainda as coisas não se acertaram é um bom começo para que persista e siga em frente.  

Minha vida não foi nada fácil no Brasil. Comecei do zero, sem nada. Criei centenas de empregos no Brasil e cansei do país que não valoriza os seus empreendedores. Por outro lado, aqui eu encontro apoio e incentivo, como por exemplo financiar o crescimento de uma nova empresa minha com taxas de juros de 3,95% ao ano. Com isso em apenas 2 meses crescemos a frota e geramos mais 25 empregos. Pretendemos, se conseguirmos aprender rápido, crescer e em breve seremos muitos e muitos colaboradores, gerando riqueza e prosperidade a América e para eles próprios. 

Isso é o “Sonho Americano”. 

Não tenho tempo para chorar e lamentar. Não tenho tempo para ver o lado negativo. Não tenho tempo a perder com quem não pensa como eu. 

Mas, como sempre acreditei em energia e conexão, todas as conexões para que eu possa crescer e desenvolver minhas ideias e projetos vem na minha mão, como mágica. Uma atração por pessoas incríveis e juntos estamos aprendendo a vencer na América. 

Então amigos, se aceitam um conselho, não ouçam os pessimistas, não ouçam aqueles que só veem o lado negativo de tudo, o copo meio vazio. Fuja deles!

Procure sua energia, se alinhe com sua energia, planeje e trabalhe duro que você atrairá tudo que precisa para realizar os seus sonhos.